NAB Show 2017 apresentará tendências tecnológicas da radiodifusão

De inovações em produtos e serviços para a radiodifusão ao que há de mais moderno sobre realidade virtual. Os radiodifusores participantes do NAB Show podem esperar tecnologia de ponta na maior feira de produtos e serviços nas áreas de radiodifusão, mídias digitais e televisão do mundo. O evento reunirá estudantes, profissionais do universo digital e da comunicação em Las Vegas (EUA), entre os dias 22 e 27 de abril.

Mais de 100 mil pessoas de 150 países devem participar do evento. Dezesseis empresas do Brasil vão expor seus produtos no Pavilhão Brasileiro, que na última edição fechou negócios de mais de US$ 1,2 milhão.

Delegação Brasileira no NAB Show

A Embaixada Americana, em parceria com a Associação das Emissoras de Rádio e Televisão do Estado de São Paulo (AESP) e a Braziluza Turismo, criou pacotes para os radiodifusores que desejarem participar da Delegação Oficial Brasileira no NAB Show. Os valores vão de U$ 312 (terrestre, em apartamento duplo) a U$ 2.645 (opção completa, com aéreo e apartamento individual). Para ver todas as opções, clique aqui.

Para mais informações sobre os pacotes, entre em contato com a AESP pelo telefone (11) 2164.0900. Para a inscrição diretamente com a organização do evento, acesse o site www.nabshow.com.br.

Acessos: 142 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Itens relacionados (por tag)

  • Relatório ABERT sobre violações à liberdade de expressão será lançado na próxima semana

    Assassinatos, agressões, ameaças, intimidações e ataques são algumas das formas de violência sofridas pelos profissionais da comunicação. A frequência e o aumento do número de casos preocupam a ABERT, que considera inaceitável que profissionais da imprensa sejam impedidos de atuar na cobertura de fatos de interesse da sociedade. O levantamento de 2016 será conhecido na terça-feira (21), durante o lançamento do Relatório ABERT sobre Violações à Liberdade de Expressão no Brasil.

    Entidades internacionais de defesa da liberdade de imprensa colocam o Brasil na lista dos países mais perigosos para o jornalismo.

    Um exemplo aconteceu na quinta-feira (9) da semana passada, com o ataque sofrido pela sede da Rede Gazeta, em Vitória (ES), onde funcionam todos os veículos de comunicação do grupo. A emissora foi atingida por quatro tiros durante a madrugada. Os disparos quebraram as vidraças do auditório, onde são realizados eventos e reuniões. No momento do ataque não havia nenhum funcionário no local.

    A ABERT, que tem como missão vital defender e preservar a liberdade de imprensa e de expressão no Brasil, tem acompanhado e condenado todos os casos de violações.

    “Apesar de ter uma democracia consolidada, o Brasil ocupa uma triste posição entre os países mais violentos do mundo para exercer a profissão de jornalista. As agressões infringem um direito constitucional, que é o acesso à informação. Além disso, a violência ameaça profissionais da comunicação e destrói materiais dos veículos da mídia. Qualquer tentativa de calar a imprensa deve ser repudiada e condenada”, afirma Luis Roberto Antonik, diretor geral da ABERT.

    Lançamento
    Relatório Violações à Liberdade de Expressão 2016
    Data: 21/02
    Horário: 9h30
    Local: Sede da ABERT - SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

  • Você sabia?

    O rádio é reconhecido pela Unesco como o veículo de comunicação de maior público do mundo. Na segunda-feira (13), foi comemorado o Dia Mundial do Rádio. A data, oficializada em 2012, lembra o marco de criação da Rádio das Nações Unidas, em 1946.

    A história do rádio começou em 1863, com o surgimento da teoria da propagação de ondas eletromagnéticas, mas apenas em 1906 aconteceu a primeira transmissão radiofônica do mundo.

    No Brasil, a primeira transmissão foi realizada no dia 7 de setembro de 1922, durante a inauguração da Exposição do Centenário da Independência. De acordo com Edgar Roquette-Pinto, considerado o pai do rádio brasileiro, a experiência não chamou atenção de muita gente.

    “Creio que a causa principal foram os alto-falantes, instalados na exposição. Ouvindo discursos e músicas, reproduzidos no meio de um barulho infernal, era uma curiosidade, sem maiores consequências”, afirmou Roquette-Pinto.

    Em 1923, o próprio Roquette-Pinto criou a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, primeira estação de rádio brasileira. A emissora foi doada ao governo em 1936 e transformada na Rádio MEC, gerida atualmente pela EBC.

    O rádio tem a vantagem de chegar a comunidades remotas, além de ser fundamental em momentos de emergência e desastres naturais. Durante seus mais de 100 anos de existência, o rádio se modernizou, adotando novas formas tecnológicas.

    *Com informações da EBC

    dia do rádio 2017

  • Quase centenária: Rádio Gaúcha completa 90 anos

    Cinco anos após o nascimento do rádio no Brasil surgiu a Rádio Gaúcha, em fevereiro de 1927. Ao completar 90 anos no ar, nesta quarta-feira (8), a emissora preparou uma programação especial para o ouvinte, com reportagens, programas e até vídeos para interagir pelas redes sociais.

    Líder de audiência em Porto Alegre pelo 22º mês seguido, a Rádio Gaúcha iniciou as transmissões no Grande Hotel, no centro de Porto Alegre (RS). Em 1967, Maurício Sirotsky Sobrinho se associou à Rádio Gaúcha, formando o atual Grupo RBS.

    Para tantos anos de história não se perderem no tempo, a emissora criou o Arquivo Gaúcha, projeto multiplataforma lançado em 2015 que recupera áudios antigos e lembra coberturas jornalísticas importantes. Para acessar o arquivo, clique aqui.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.