Menu

Imprensa-250x250abertJuridica 250x2501novoParlamentar 250x250Assessoria Técnica

FacebookTwitterGoogle BookmarksLinkedin

Fim do sinal analógico de TV em SP acontece em 29 de março

O presidente da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), Juarez Quadros, confirmou nesta terça-feira (31), que o desligamento do sinal analógico de TV em São Paulo e mais 38 cidades do entorno está mantido para 29 de março. A confirmação veio após o resultado da pesquisa do Ibope, divulgada na segunda-feira (30), que revelou que 86% dos domicílios da capital paulista já estão aptos para receber o sinal digital. A pesquisa apontou também que 98% das pessoas já ouviram falar do sinal digital de TV e 88% das famílias têm conhecimento que o sinal analógico será totalmente desligado.

A Seja Digital (empresa responsável pelo desligamento do sinal analógico de TV no Brasil) havia solicitado ao governo que adiasse o desligamento para 30 de agosto, por causa do atraso na entrega dos conversores que adaptam o sinal analógico para digital nas televisões de tubo, destinados às famílias carentes.

Mas, segundo afirmou Quadros na entrevista à imprensa, “a pesquisa superou todas as nossas expectativas. São Paulo está mais digitalizada que Brasília, dois meses antes do desligamento, por isso, não se discute mais a mudança da data. Tudo caminha para que o desligamento ocorra dentro do prazo previsto pela portaria do Ministério, que é 29 de março”.

De um total de 1,8 milhão de kits digitais a serem entregues em São Paulo, foram distribuídos até o momento 20%, sendo 3% na capital e o restante nas cidades do entorno. 1,5 milhão de kits com conversores digitais, antenas e cabos ainda deverão ser distribuídos para os beneficiários de programas sociais do governo federal, como, por exemplo, o Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida e Luz para Todos. Para o presidente da Anatel, o foco agora é intensificar a distribuição desses kits digitais.

“Falta uma ação de distribuição maior dos kits na capital paulista, mas acreditamos que essa entrega será acelerada nos próximos dias. Aproveitamos para convidar a imprensa para ajudar na divulgação e esclarecimentos sobre quem tem direito ao kit e onde retirar o seu equipamento”, disse Quadros.

Os atrasos na definição das especificações dos conversores estão dificultando a entrega pelos fabricantes e a Seja Digital não terá equipamentos suficientes para atender as famílias. Também segundo a Seja Digital, com o desligamento em 29 de março, 800 mil kits ainda faltarão ser entregues e, no caso de haver reclamações de falta de conversores, não há como atender.

Entretanto, de acordo com o presidente da Seja Digital, Antonio Carlos Marteletto, mesmo que a distribuição dos kits não atinja os 100%, o desligamento em São Paulo não será prejudicado. “Nós estamos atrasados na entrega dos kits em relação a Brasília, porém a nossa meta é atingir pelo menos 50% das famílias cadastradas nos programas sociais do governo federal até o dia 29 de março”, disse Marteletto.

EAD pede também adiamento no Nordeste 

Sobre o restante do cronograma, Quadros disse que o assunto foi discutido durante a reunião do Gired (grupo que conduz a transição da TV analógica para a digital), na manhã desta terça-feira (31) e que as teles solicitaram novamente uma revisão no cronograma para Salvador (BA), Fortaleza (CE) e Recife (PE), porém “fica mantido o cronograma original, até o resultado das futuras pesquisas”.

Marteletto alegou que adiar o desligamento no Nordeste ajudaria na distribuição dos kits. “Já efetuamos a compra de mais de 5 milhões de equipamentos, mas existe um problema operacional. Com o adiamento, conseguiremos entregar todos os kits sem que nenhuma família fique prejudicada com o desligamento do sinal analógico”, argumenta.

Na próxima reunião do Gired, marcada para 20 de fevereiro, novos resultados da pesquisa de aferição em São Paulo serão apresentados.

Última modificação emQuinta, 02 Fevereiro 2017 10:55
voltar ao topo

Mais recentes

Mais acessadas

rss

 

SiteLock