Menu

Imprensa-250x250abertJuridica 250x2501novoParlamentar 250x250Assessoria Técnica

FacebookTwitterGoogle BookmarksLinkedin

Rádios de SC aumentam faturamento em 700% após migração para FM

Duas emissoras catarinenses que migraram do AM para o FM comemoram os efeitos da mudança para a nova frequência. A Rádio Clube e a Rádio Massa, ambas de Lages, afirmam que, após a migração, passaram a somar 80% da audiência da região. E mais, segundo a Rádio Massa, o faturamento da emissora aumentou 700%.

A Rádio Clube foi a primeira emissora do Sul do país a migrar, iniciando definitivamente as transmissões em FM em julho de 2016. Com 70 anos de história e líder em audiência no AM, a rádio manteve a programação focada em notícias e serviços para a comunidade, mas foi surpreendida na audiência: a última pesquisa do Ibope, de abril deste ano, identificou que a Clube, que reúne nove emissoras FM, detém 45% da audiência da cidade. Além disso, a rádio teve um aumento de 20% no faturamento com a migração. 

Já a Rádio Massa, com 35 anos de história, era a terceira colocada entre as rádios AM de Lages e, com a migração, conquistou 35% da audiência do FM, atrás apenas da Rádio Clube, segundo a mesma pesquisa. Com a mudança de faixa, a emissora mudou também sua programação, passando a focar em música, principalmente sertaneja.  

Carlos Amaral, sócio das duas emissoras, se orgulha da evolução das rádios: 

“A migração das nossas rádios foi como ressuscitar. Elas tiveram outra chance de vida, uma nova motivação como empresa e para a comunidade. Isso mostra a importância da migração para as rádios AM. A segunda rádio mais antiga de Santa Catarina migrou e se tornou líder no FM. Duas rádios migrarem e terem 80% da audiência é algo único no Brasil. Estamos muito orgulhos e temos muito a agradecer à ABERT e a todos que ajudaram de alguma forma no processo”, comemorou Amaral. 

Novo Estúdio Rádio Clube 11

Estúdio da Rádio Clube de Lages (SC)

Migração no Brasil 

Além de Santa Catarina, o mutirão do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) já passou pela Bahia, Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais, Goiás, Tocantins, São Paulo, Paraíba, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Até o momento, cerca de 580 emissoras de rádio já assinaram o contrato para a nova outorga.

Em setembro, as cidades previstas para receber o mutirão da migração do rádio AM para FM são Fortaleza (CE), no dia 4, Recife (PE), no dia 15, e Belém (PA), no dia 29. No Ceará, ainda há 6 emissoras com exigências pendentes e 8 com boleto expedido. Para mais informações, envie email para juríEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

As emissoras que migraram para FM têm 180 dias para devolver o canal AM. O MCTIC vem realizando uma maratona pelo país para finalizar a primeira fase do processo até 17 de dezembro deste ano. 

Das 1.781 emissoras de rádio AM existentes no país, 1.440 solicitaram a mudança e 1.006 já foram contempladas com o canal na faixa de FM. As outras emissoras irão migrar após o desligamento da TV analógica, quando serão liberadas as faixas 5 e 6, hoje ocupadas pelas TVs.

Última modificação emSexta, 18 Agosto 2017 11:29
voltar ao topo

Mais recentes

Mais acessadas

rss

 

SiteLock