assbrasilradiotv

YouTube

@abertbr

Twitter

abertbr

Instagram

ABERT.RadioeTV

Facebook

Notícias

Sexta, 11 Outubro 2019 10:42

ANJ debate impacto da desinformação

Jornalistas e profissionais da comunicação estarão reunidos na quinta-feira (17), em São Paulo (SP), para o seminário “Desinformação: antídotos e tendências”.

Promovido pela Associação Nacional de Jornais (ANJ), o encontro terá painéis sobre as chamadas “deepfakes”, última geração das notícias falsas, com a apresentação do especialista Sam Gregory de vídeos manipulados com o uso de inteligência artificial.

A desinformação nas eleições e o papel da imprensa diante das notícias falsas também estarão em debate. Os painéis contarão com a participação de Daniel Bramatti, presidente da ABRAJI (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) e editor do Estadão Dados e do Estadão Verifica; Ana Cristina Rosa, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE); Angela Pimenta, do PROJOR (Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo); Patricia Blanco, do Instituto Palavra Aberta; entre outros.

O seminário é gratuito e as vagas limitadas. Mais informações pelo email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Empresários de rádio e TV e parlamentares participaram, na quinta-feira (10), da sessão solene em homenagem aos 39 anos da Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão (ACAERT), na Câmara dos Deputados, em Brasília. Em discurso, o presidente da ACAERT, Marcelo Corrêa Petrelli, destacou a credibilidade dos veículos profissionais de comunicação.

"Os comunicadores são os grandes e verdadeiros influenciadores da opinião pública e, através dos nossos veículos, rádio, TV, jornal e portal, somos os grandes impulsionadores de vendas e resultados de marcas e anunciantes. Estamos alinhados com a transformação digital, entendendo que as redes sociais são importantes canais de comunicação, mas são nossos veículos as grandes referências na hora de informar, de checar os fatos, produzir informação, fazer a curadoria do conteúdo e nosso público reconhece essa credibilidade", disse Petrelli.

Já a vice-presidente da ABERT, Marise Westphal, lembrou o papel da ACAERT na defesa dos interesses da radiodifusão de Santa Catarina.

"Muitos são os temas que merecem a nossa atenção para que o rádio e a TV aberta continuem fortalecidos em nosso país. Parabenizo a ACAERT pela atuação contra ilegalidades cometidas por rádios clandestinas e comunitárias e pela valorização das pequenas emissoras, fortalecendo o setor e a programação regional. Outro ponto que não podemos deixar de citar é o empenho da ACAERT na missão de levar profissionalização e incentivo ao crescimento da radiodifusão em Santa Catarina”, afirmou. 

O deputado Darci de Matos (PSD-SC), autor do requerimento para a sessão solene, ressaltou o trabalho da associação estadual nos quase 40 anos de existência.

"Esse é um reconhecimento da Câmara dos Deputados pelo trabalho que a ACAERT faz em Santa Catarina, se preocupando com a comunicação, a informação, com o crescimento econômico e sustentável, e com a qualidade de vida da população catarinense", destacou o deputado.

O secretário de Radiodifusão do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Elifas Gurgel, também participou da homenagem. Ao lembrar a importância do rádio para a sociedade, Gurgel ressaltou a necessidade de aprovação do PL 8438/17, que obriga a inserção e ativação do chip FM em todos os celulares fabricados e montados no Brasil.

"O rádio traz credibilidade. O rádio brasileiro é um exemplo para o mundo. É o rádio que trabalha com muita seriedade para unir esse país", afirmou o secretário.

A ACAERT representa 258 emissoras de rádio e 22 de televisão de Santa Catarina.

A constante ameaça das notícias falsas está no foco do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que trabalha para impedir que a desinformação impacte nas eleições de 2020. O juiz auxiliar da presidência do TSE, Ricardo Fioreze, e a assessora-chefe de Comunicação, Ana Cristina Rosa, representantes do grupo gestor do Programa de Enfrentamento à Desinformação do TSE, se reuniram na quarta-feira (9) com o diretor geral da ABERT, Cristiano Lobato Flores, a diretora de Comunicação, Teresa Azevedo, e o gerente jurídico, Rodolfo Salema, para traçar estratégias de enfrentamento a informações falsas voltadas às atividades da Justiça Eleitoral e às eleições municipais de 2020.

O programa prevê uma série de iniciativas para capacitar a população a identificar e checar uma desinformação, estimular a compreensão sobre o processo eleitoral, incluindo o funcionamento da urna eletrônica, desestimular ações de proliferação de informações falsas e aperfeiçoar métodos de identificação de possíveis práticas de disseminação de conteúdos falsos.

Spots, vídeos e banners serão disponibilizados pelo TSE para divulgação gratuita pelos veículos de comunicação e redes sociais.

Parceria

Instituído pelo TSE no final de agosto, o programa prevê o combate aos efeitos negativos provocados pela desinformação no processo eleitoral brasileiro com foco nas eleições municipais de 2020.

Durante o lançamento, a presidente do TSE, ministra Rosa Weber, afirmou que o enfrentamento à desinformação exige a adoção de ações de curto, médio e longo prazos, apoiadas em diversas áreas do conhecimento humano.

A ABERT é uma das 35 instituições parceiras do programa, que recebeu a adesão de segmentos da imprensa, telecomunicações, tecnologia da informação, provedores de internet, agências de checagem e partidos políticos.

Representantes dos setores de radiodifusão e de telecomunicações, da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e parlamentares participaram, na terça-feira (8), da solenidade de assinatura da Lei nº 13.879/2019, que alterou a Lei Geral de Telecomunicações. Sancionada na sexta-feira (4), a nova lei retira, definitivamente, a possibilidade de cobrança do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (FUST) das emissoras de rádio e televisão.

Em discurso no Palácio do Planalto, em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro destacou que esta “é uma oportunidade ímpar de mudar o Brasil”.

“Esse é mais um salto na questão das telecomunicações e, dessa forma, podemos ter um Brasil melhor. Porque é a comunicação o nosso elo entre presente e futuro”, afirmou Bolsonaro. 

Também o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, afirmou que a nova lei possibilita a redução das diferenças do Brasil. 

“A missão do MCTIC é conectar esse país. O PL 79 faz parte, exatamente, dessa possibilidade de reduzir as diferenças do Brasil, de começar a levar informação para todos os cantos do país. Isso passa por diferentes meios e vai mudar a nossa história”, disse o ministro. 

O presidente da ABERT, Paulo Tonet Camargo, comemorou a conquista para o setor.

“Essa lei deixa claro que não há incidência do FUST sobre o serviço de radiodifusão. Isso é muito importante para a segurança jurídica de todas as emissoras de rádio e televisão. Estamos muito felizes com a sanção desse projeto, que agora é lei. É definitivamente uma conquista da radiodifusão. Um trabalho de todos que foi realmente muito exitoso”, afirmou Tonet.

Página 7 de 211
Image
Associação Brasileira de Emissoras
de Rádio e Televisão.

SAF Sul Quadra 02 Ed. Via Esplanada Sala 101 - 70.070-600 - Brasília - DF


(61) 2104.4600 (geral) ou 08009402140 abert@abert.org.br

(61) 2104.4604 (jurídico) (juridico@abert.org.br)

(61) 99347.0038 (imprensa) (imprensa@abert.org.br)

(61) 99434-9030 (financeiro) (contasareceber@abert.org.br)

© Copyright 2022 ABERT. Associaçāo Brasileira de Emissoras de Rádio e Tv