assbrasilradiotv

YouTube

@abertbr

Twitter

abertbr

Instagram

ABERT.RadioeTV

Facebook

Notícias

Quinta, 22 Outubro 2020 17:10

Futuro da TV é destaque no AESP Talks

Avalie este item
(1 Votar)

“No período pós-pandemia, as demandas da audiência de rádio e TV continuarão as mesmas: informação e diversão. As formas é que estão mudando”. A aposta é do diretor de Assuntos Institucionais do SBT e conselheiro da ABERT, Roberto Franco, entrevistado do encontro virtual AESP Talks, realizado na quarta-feira (21). A conversa foi conduzida por Eduardo Cappia, com a participação do radialista Marco Moretto e do presidente da Associação, Rodrigo Neves.

De acordo com Franco, além das novas plataformas de transmissão, as tendências apontam para uma produção de conteúdo mais democrática. Franco lembra que TV e rádio são destinados à comunicação de massa e devem se concentrar nesse caminho, enquanto os outros meios surgem com aptidão natural para abordar assuntos segmentados. “O segredo será encontrar conteúdos relevantes para grandes grupos, e também criar formas de monetizar o conteúdo voltado para os grupos menores”, avalia. A competição não é mais entre veículos, acredita, mas pela atenção e pelo bolso do consumidor.

Hoje em dia, destacou, a preocupação está em colocar o público no foco, levando em conta todas as informações disponíveis sobre ele. Também é preciso entender as demandas e necessidades dessa comunidade.

Outra característica da comunicação do futuro é a concentração de empresas em conglomerados, para atender às demandas da audiência com mais velocidade. O consumidor, cada vez mais insatisfeito, exige um aprimoramento constante na qualidade, conteúdo e conveniência dos produtos e serviços.

Também desponta no cenário uma maior preocupação com o sigilo dos dados dos usuários, o que força emissoras a investir em pesquisas analíticas, big data e ferramentas de metrificação de resultados. As assimetrias competitivas entre os veículos, a tributação e a responsabilização pelo conteúdo veiculado, por outro lado, seguem em desequilíbrio.

Para driblar a crise pós COVID-19 e se adequar ao mercado, o SBT, segundo Franco, busca produzir conteúdo integrado e utilizar todas as plataformas disponíveis, reconhecendo sempre o caráter universal da radiodifusão. “A TV aberta é capaz de falar com 200 milhões de brasileiros em um mês, não há outro meio no Brasil que faça isso”, reforça.

 

 

WhatsApp Image 2020 10 22 at 17.11.22

Image
Associação Brasileira de Emissoras
de Rádio e Televisão.

SAF Sul Quadra 02 Ed. Via Esplanada Sala 101 - 70.070-600 - Brasília - DF
+55 61 2104-4600
abert@abert.org.br

© Copyright 2020 ABERT. Associaçāo Brasileira de Emissoras de Rádio e Tv